Notícias - Destaques

Trabalhadores e estudantes fecham parte da Avenida Paulista em protesto contra governo federal

O ato foi realizado contra o governo de Bolsonaro, pela cassação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) e por justiça à vereadora assassinada, Marielle Franco.

Manifestantes marcharam na terça-feira (5) pela principal avenida da cidade de São Paulo para marcar a presença da vereadora assassinada no ano passado, Marielle Franco. Ela foi morta no Rio de Janeiro, mais de 500 dias depois, o caso ainda é investigado.

Além disso, as frentes também se posicionaram contra o governo de Bolsonaro, e pela cassação de seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL).

Mesmo embaixo da chuva, trabalhadores e estudantes permaneceram nas ruas, partindo do vão livre do Masp até o Ministério Público Federal, na rua Frei Caneca.

Marielle Franco: entenda

O caso de Marielle pode ser federalizado no país, após o nome de Jair Bolsonaro aparecer nas investigações. O presidente foi citado, após Ronnie Lessa, suspeito da morte de Marielle, ter se reunido com outro acusado, Élcio Queiroz, no condomínimo de Bolsonaro logo antes do crime; ao entrar, o suspeito alegou que ia à casa do presidente, segundo porteiro entrevistado.

Jornal da Categoria