Notícias - Destaques

FALA DO MINISTRO DA JUSTIÇA DE BOLSONARO ESCANCARA AINDA MAIS O QUANTO MISÓGINO É ESSE GOVERNO

Via Intersindical.org

Sérgio Moro afirma que homens agridem mulheres porque se sentem intimidados pela superioridade que, segundo ele, um dia tiveram

No evento em que marca os 13 anos da Lei Maria da Penha, o ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Sérgio Moro disse: “Talvez, nós, homens, nos sintamos intimidados pelo crescente papel da mulher em nossa sociedade. Por conta disso, parte de nós recorre, infelizmente à violência física ou moral para afirmar uma pretensa superioridade que não mais existe”

Moro, o ex-juiz que, como Bolsonaro, se acha acima de tudo e de todos, além de tentar justificar a injustificável agressão às mulheres tenta naturalizar a pseudo superioridade dos homens.

A falsa superioridade imposta ideologicamente pelo patriarcado para oprimir mulheres, utilizada pelo Capital para ampliar ainda mais a exploração contra trabalhadoras e trabalhadores ressurge na fala do ministro de Bolsonaro fazendo coro com os agressores e assassinos de mulheres.

Essa é a maneira desse governo misógino fingir que comemora uma lei de combate a violência contra as mulheres que não foi concessão de nenhum governo, mas sim fruto de uma luta que continua, pois enquanto houver uma de nós sendo agredida, física e moralmente, enquanto houver uma de nós sendo assassinada pelos covardes que se acham, como o ministro e seu presidente seres superiores, enquanto houver uma e um de nós sendo explorados pelo Capital nossa luta seguirá.

Mais do que o repúdio a fala covarde do ministro Sérgio Moro, é na continuidade da nossa luta que vamos enfrentar esse sistema que oprime e explora.

Se a nossa existência e luta intimidam os agressores, saibam que ela se fortalece a cada dia na luta do conjunto da nossa, a classe trabalhadora.

Jornal da Categoria