Importante

XIII Congresso dos Metalúrgicos de Campinas e Região

Em defesa dos direitos
Intensificar a luta contra os ataques do capital e dos governos
De julho a outubro de 2019

Plenária do XII Congresso, em 2016

 

XIII CONGRESSO DOS METALÚRGICOS DE CAMPINAS E REGIÃO

AVANÇAR EM NOSSA ORGANIZAÇÃO PARA FORTALECER A LUTA CONTRA OS ATAQUES DOS PATRÕES E DO GOVERNO BOLSONARO

O XIII Congresso dos Metalúrgicos de Campinas e região acontecerá junto as intensas lutas que como classe trabalhadora estamos vivendo no Brasil e no mundo todo.

Uma das tarefas fundamentais em nossos debates e resoluções será fortalecer a organização e a luta em cada local de trabalho para seguir enfrentando o ataque dos patrões que com sua reforma trabalhista tentam acabar com direitos que estão na Convenção Coletiva de Trabalho, direitos que garantimos através de muita luta.

Também entre os principais debates e decisões está fortalecermos a luta junto à nossa classe nos locais de trabalho, estudo e moradia contra o governo Bolsonaro, um governo que odeia pobres, mulheres, homossexuais, negros, indígenas, ou seja, odeia e quer exterminar os direitos do conjunto dos trabalhadores.

Juntos com a Intersindical cada vez mais fortalecer nossas trincheiras de luta e nosso trabalho de base para enfrentar o Capital e seu Estado e seguir construindo a unidade pra lutar com outras organizações que de fato estejam dispostas a lutar contra o ataque patronal e do governo Bolsonaro.

Contra os ataques aos direitos de nossas Convenções Coletivas de Trabalho, contra o avanço da reforma trabalhista, a desumana reforma da Previdência, a violência que aumenta contra mulheres, homossexuais, negros, ou seja, o que não nos falta é motivo para lutar.

Nesse ano o Congresso será feito de forma a ampliar ainda mais a discussão, portanto ao invés de um Congresso realizado em três dias seguidos  teremos 4 etapas de debates que acontecerão nas manhãs de domingo (conforme calendário que você confere abaixo) em 4 regiões finalizando com uma Plenária dos delegados ao Congresso que acontecerá em outubro em Campinas.

Nosso Congresso acontecerá junto e no quente da luta contra os ataques dos patrões e do governo, portanto participar de mais esse espaço de organização da categoria e fortalecer nosso instrumento de defesa que é o Sindicato é muito importante.

PROGRAMAÇÃO

Abertura – Campinas – 12/07 às 19h na Sede Central (Rua Dr. Quirino, 560 – Centro)
Abertura política do Congresso
Análise de Conjuntura

Sumaré/Hortolândia – 21/07 das 9h às 14h
Local: Pq. Franceschini em frente ao Zoológico de Sumaré – Rua José Carlos Fernandes, 377
Conjuntura e papel do Estado
Estrutura sindical
Criminalização dos movimentos sociais e sindicais
Retirada de direitos

Americana/Nova Odessa – 18/08 das 9h às 14h
Sede Regional de Americana: Rua Tamoio, 411 – Vila Gallo – CEP: 13466-250 – Fone: 3405-3480
Organização no Local de Trabalho
Saúde e meio ambiente

Indaiatuba – 15/09 das 9h às 14h
Associação 12 de Junho – Rua José da Silva Maciel n° 280, Jardim Morada do Sol
Gênero/Etnia/Juventude

Campinas – 20/10 das 9h às 14h no Externato São João Teatro Dom Nery (Rua General Câmara 177, Centro)
Debate final/Resolução/Emendas/Moções

CRITÉRIOS
Podem participar do Congresso:

  • Trabalhadores metalúrgicos sócios do Sindicato
  • Trabalhadores metalúrgicos sócios do Sindicato demitidos, na carência de 1 ano
  • Trabalhadores metalúrgicos sócios do Sindicato que tenham processo individual no Departamento Jurídico
  • Trabalhadores metalúrgicos aposentados

INSCRIÇÃO DE TESE
Será necessário que a tese contenha no mínimo 10 assinaturas de sócios conforme critérios estabelecidos acima
A tese terá obrigatoriamente que ser elaborada constando os temas que serão debatidos, sendo permitidos outros temas
A tese terá que ser entregue até o dia 08/07 (08 de julho)
Nas plenárias do Congresso será permitido o acompanhamento de 2 (dois) assessores por chapa inscrita

ORIENTAÇÃO DO SINDICATO
Importante que os trabalhadores se esforcem para participar dos debates, que serão intercalados, porque todos os temas dizem respeito à vida dos trabalhadores dentro e fora do local de trabalho, como feminicídio, racismo, terceirização, reforma trabalhista, ataque às organização sindicais e desrespeito às decisões aprovadas em assembleia, reforma da Previdência, segurança no trabalho, papel do Estado, liberação de armas, criminalização e violência do Estado contra a população negra, pobres e de dos que lutam em defesa dos direitos da classe trabalhadora, entre outros.

Jornal da Categoria