Notícias - Destaques

Operação Hipócritas: dois médicos são condenados em Americana

Os médicos peritos foram pegos fraudando novamente perícias em benefício de empresas têxteis

Dois médicos, anteriormente envolvidos na Operação Hipócritas, deflagrada em 2016 depois da denúncia feita pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas, foram condenados pela Justiça Federal por terem beneficiado uma empresa têxtil de Americana num processo trabalhista. Eles foram condenados a quatro anos e oito meses de prisão, e ainda cabe recurso em segunda instância no Tribunal Regional Federal.

O Ministério Público Federal informou que os dois fizeram a perícia para a empresa alegando que ela não era responsável pela lesão de um ex-funcionário que foi prejudicado no tempo que trabalhou lá.

O trabalhador, que carregava até 70 quilos nas costas sem auxílio de equipamento, desenvolveu disfunções ortopédicas, que envolvem lesão no ombro direito e artrose no quadril.

Segundo a investigação, os médicos deviam receber até 2 mil reais pelo laudo que isentava a empresa de qualquer responsabilidade sobre o caso. Os médicos estão em regime semi-aberto, ou seja, eles continuam trabalhando como peritos – e possivelmente continuam falsificando laudos médicos – e à noite voltam para a prisão.

Operação Hipócritas

A Operação Hipócritas, que trata da cooptação de médicos judicias por médicos peritos do trabalho das empresas que fraudavam laudos médicos beneficiando grandes multinacionais em detrimento da saúde e da vida de vários trabalhadores em Campinas e região, teve origem em um levantamento minucioso iniciado pelos advogados do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas sobre perícias médicas, em 2010.

Ao detectar que a maioria das perícias com resultados negativos aos trabalhadores beneficiava uma grande montadora da região, em Sumaré, em 2011, o Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas encaminhou a denúncia ao Ministério Público Trabalho que, após três anos de análise de cada caso, enviou para investigação do Ministério Público Federal.

A primeira etapa da Operação Hipócritas foi deflagrada em 31 de maio de 2016, com 3 mandados de prisão preventiva, 40 de condução coercitiva, e 52 de busca e apreensão. Em 11 de setembro de 2017, foi a segunda etapa da operação Hipócritas, em que Policiais Federais e Procuradores da República cumpriram seis mandados de busca e apreensão e cinco mandados de condução coercitiva, nas cidades de Sorocaba, Valinhos, São Caetano do Sul e São Paulo.

Em 2016, o Sindicato propôs um seminário para falar dessa investigação, a maior já realizada no país sobre cooptação de médicos judiciais fraudavam laudos médicos em benefício de grandes empresas. O Seminário foi realizado junto do Ministério Público do Trabalho e o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª região, de Campinas.

Presentes estavam os representantes do TRT, a Escola Judicial, (Ejud), Ministério Público do Trabalho, OAB, Ministério do Trabalho, o Sindicato, além de palestrantes de outras entidades que debateram o tema e encaminharam sugestões para aumentar os mecanismos de controle e formação profissional dos peritos, entre outros.

Esperamos que a Justiça seja feita, e o Tribunal, após trabalho do MPT, do MPF e do Sindicato, condene os responsáveis. Empresas, estamos de olho!!

Jornal da Categoria